Flora Roman Goddess of Flowers - Mitologia, Simbolismo e Fatos

2022 | Simbolismo

Mesmo que a mitologia romana representasse uma combinação da mitologia grega e etrusca, ela ainda tinha algumas características únicas que separam essa mitologia das que foram usadas como sua base.

A mitologia romana nos trouxe algumas das histórias e mitos mais interessantes sobre deuses e deusas antigos. Seu significado simbólico ainda é valioso até hoje e são frequentemente usados ​​como referência na arte e na literatura.



A divindade mais elevada da Roma antiga era Júpiter, e todas as outras divindades eram de importância inferior à dele. Mesmo sendo a divindade suprema, outros deuses e deusas eram igualmente e às vezes até mais adorados do que ele. A mitologia antiga foi baseada em histórias criadas pela imaginação humana. Tudo que os humanos não podiam explicar com razão, eles criaram histórias que mais tarde se tornaram mitos e lendas.



Cada evento natural que não podia ser explicado tornou-se obra de deuses e deusas que governavam Roma naquela época. A intervenção divina era a maneira mais fácil de explicar tudo o que acontecia naquela época e, assim como hoje, as pessoas acreditavam nos deuses e os respeitavam.

No texto de hoje, falaremos mais sobre a deusa romana Flora, que era a deusa da primavera e das flores. Então, se você sempre quis saber mais sobre essa divindade romana, aqui está a oportunidade perfeita para fazer exatamente isso.



Mitologia e Simbolismo

Flora era a deusa romana das flores e da primavera. Além disso, Flora também era a deusa da fertilidade e da vegetação. Muitos a consideravam uma divindade importante na mitologia romana, embora ela nunca tenha assumido uma posição elevada entre as divindades romanas. Flora também foi uma das divindades mais antigas da mitologia Roan. A história e o mito sobre Flora vêm de histórias antigas que datam dos tempos do Império Romano.

Flora era uma das quinze divindades que tinham seu próprio padre sob o nome de Flamen Floralis. O padre era presidido por Numa Pompilius e quando levamos tudo em consideração, Flora ainda era uma das divindades romanas menores.

Não há muitas histórias ligadas a Flora e seu papel evoluiu principalmente em torno de ajudar os cidadãos romanos. Os romanos demonstraram grande apreço por Flora e, como uma deusa da fertilidade e da renovação, muitas vítimas foram dadas a ela para agradá-la. Ela tinha a habilidade de fazer as colheitas crescerem e ficarem mais fortes, mas as pessoas também podiam sentir sua ira caso desobedecessem. As vítimas de Flora geralmente eram levadas para a caverna dos irmãos Arvalian ou dos Fratres Arvales. O culto que cultua Flora é também um dos mais antigos dedicado a uma divindade romana.



Flora era a deusa do florescimento, da primavera e da renovação. Por causa de sua capacidade de renovar coisas que eram velhas, ela se tornou a deusa da fertilidade também, porque o parto representava a renovação da vida. Sua irmã gêmea era Fauna. Provavelmente é mais familiar para você agora que mencionamos Fauna, porque este termo é freqüentemente usado hoje. Fauna era a deusa dos animais e juntas representavam a natureza em geral, o mundo animal e vegetal.

A contraparte grega de Flora era Chloris. Também o nome Flora foi derivado do termo que era usado para marcar certa vegetação em uma determinada região ou parte do planeta. Flora não era tão importante quanto algumas outras divindades romanas, mas sua importância não era insignificante. As pessoas elogiavam Flora e traziam suas vítimas regularmente, principalmente porque ela era a deusa da fertilidade e das flores, e as colheitas naquele período representavam a sobrevivência e a continuidade da vida.

Sem plantações e vegetação, as pessoas morreriam e todos os seus esforços seriam insignificantes. Seu maior oponente era a divindade romana Robigus. Ele era o deus da destruição e sua habilidade principal era matar plantações e torná-las mais brancas. Há algumas menções à luta entre Flora e Robigus e seu relacionamento representou a luta eterna entre o bem e o mal.

Templos dedicados a Flora podem ser encontrados em Roma. Nos livros Sibilinos, que representam oráculos escritos por Sybil de Cumae, foi fortemente aconselhado aos imperadores construir um templo em homenagem a Flora e até mais sete templos em Roma. Isso supostamente traria boa sorte aos romanos e faria suas safras crescerem e ficarem mais fortes.

Titius Tatius, imperador romano da época, construiu um santuário e um templo em homenagem a Flora. A construção do templo trouxe muito sucesso para as plantações e fazendeiros da época. Em homenagem a Flora, um festival era realizado a cada ano. As pessoas trouxeram muitos presentes para agradar a deusa durante o festival, que geralmente durava seis dias. Durante esse tempo, muitos jogos e apresentações teatrais diferentes foram realizados para celebrar a deusa. Cada dia era especial e único e as pessoas seguiram à risca a tradição por trás deste festival.

Significado e fatos

Flora era a deusa romana do florescimento, da primavera e da fertilidade. Quando se trata de classificação, Flora pertencia à classe das divindades menos importantes ou divindades menores.

Mesmo que ela não fosse considerada uma divindade muito importante, ela era altamente respeitada e amada pelo povo de Roma.

Seu papel era proteger as pessoas e proteger o que havia de mais importante naquela época e isso era a comida. Flora anunciou o início de um clima mais quente e um período em que as pessoas deveriam se preparar para o trabalho da primavera.

O nome Flora vem da palavra latina flos que significa flor. Flora era uma das mais antigas divindades romanas e geralmente era pintada na arte e na literatura como uma jovem donzela com flores no cabelo. Sua representação em pinturas era mais parecida com uma ninfa do que com um ser humano, porque ela não era descendente de humanos. Em muitos casos, era fácil concluir que essa divindade romana não estava ligada a humanos.

Ela era mais um mito ou uma lenda e sua existência raramente era provada por sua aparência em carne. Ao contrário de outros deuses, que têm raízes humanas em alguns aspectos, Flora era mais uma divindade fora do alcance dos humanos, mas sempre presente em suas vidas.

Em homenagem a Flora, era realizado um festival a cada ano que se chamava Floralia. O festival durou seis dias a partir de 27 de abrilºa 3 de maio. No decorrer do festival, muitos eventos aconteceram e as pessoas se vestiram especialmente para esta ocasião. As pessoas costumam usar roupas coloridas e flores no cabelo, para agradar a deusa e também para tornar esses dias mais memoráveis.

A mitologia antiga foi baseada em histórias criadas pela imaginação humana. Tudo que os humanos não podiam explicar com razão, eles criaram histórias que mais tarde se tornaram mitos e lendas.

No primeiro dia, as pessoas traziam trigo como oferenda à deusa, mas no resto dos dias as pessoas traziam leite e mel também. A certa altura, todo o festival foi interrompido por causa do comportamento imprudente das pessoas durante esse período. O Celebration of Flora era conhecido pelo comportamento muito solto das pessoas e também por muitas músicas e danças que nem sempre acabavam bem.

No sexto dia do festival, aconteceram jogos especiais que se chamaram Ludi Florales. O festival também foi celebrado com a tradição de matar pequenos animais, o que mostra a ligação entre Flora e sua irmã Fauna.

O significado por trás deste festival de seis dias não era apenas agradar a deusa, este também era o momento em que as pessoas finalmente se comportavam livremente e faziam o que queriam. Celebrar Flora representava celebrar a vida em geral e toda a beleza que ela contém. As oferendas à deusa eram simbólicas, mas também eram uma chance de comemorar o trabalho árduo e a dedicação que as pessoas colocaram para fazer tudo isso acontecer.

As cores vivas e as flores em todos os lugares eram um cenário especialmente bonito, e é por isso que a deusa Flora é uma das divindades romanas mais queridas. Sua capacidade de trazer renovação e oferecer às pessoas uma nova chance de fazer algo era um desejo que todos gostariam de ver ganhar vida.

O equivalente grego de Flora era Chloris. Ela era uma ninfa. Flora foi casada com Favonius, também conhecido como o deus do vento Zéfiro. Um companheiro leal a Flora foi Hércules. Flora como uma deusa romana atingiu seu desenvolvimento especialmente no período da Renascença, quando muitos pintores e artistas encontraram inspiração em Flora como a deusa das flores e da primavera.

Sua popularidade era ainda maior no período da Renascença do que durante o período da Roma Antiga, e é por isso que ela ainda é referida como uma deusa menor, embora seu significado fosse grande.

Na cultura popular, podemos definitivamente ver algumas relíquias desta divindade. Flora era a deusa da primavera e da fertilidade e, embora não fosse uma divindade tão grande quanto as outras, ela definitivamente preservou seu papel ao longo dos séculos. Flora e Fauna são palavras comumente usadas hoje. Essas duas palavras representam o reino animal e vegetal e raramente são usadas separadamente. Além disso, Flora como deusa foi inspiração para muitos artistas e suas obras.

O balé dedicado a Flora foi chamado de O Despertar de Flora. Há também as Ninfas e Pastores de Henry Parcel, onde um dos personagens era a deusa Flora. Estátuas dedicadas a esta deusa romana podem ser encontradas em Roma, mas também no resto da Europa. Existem os que estão nos Museus Capitolinos e também um em Szczecin, na Polônia.

Conclusão

A divindade mais elevada da Roma antiga era Júpiter, e todas as outras divindades eram de importância inferior à dele. Mesmo sendo a divindade suprema, outros deuses e deusas eram igualmente e às vezes até mais adorados do que ele. As pessoas elogiavam Flora e traziam suas vítimas regularmente, principalmente porque ela era a deusa da fertilidade e das flores, e as colheitas naquele período representavam a sobrevivência e a continuidade da vida.

Flora era a deusa do florescimento, da primavera e da renovação. Por causa de sua capacidade de renovar coisas que eram velhas, ela se tornou a deusa da fertilidade também, porque o parto representava a renovação da vida. Sua irmã gêmea era Fauna. Não há muitas histórias ligadas a Flora e seu papel evoluiu principalmente em torno de ajudar os cidadãos romanos.

Os romanos demonstraram grande apreço por Flora e como uma deusa da fertilidade e renovação; muitas vítimas foram dadas a ela para agradá-la.

O festival em homenagem à flora ainda é realizado hoje por algumas culturas, e seu significado para a cultura e a arte de hoje é extraordinário. É incrível ver como uma divindade menor pode ter um significado tão forte para as pessoas e como pode resistir ao teste do tempo.

Flora era a deusa da primavera e das flores, mas outros atributos foram dados a ela com o passar do tempo. Ela permanecerá para sempre como a deusa da celebração da vida e do prazer do trabalho árduo que você dedicou a fazer algo acontecer.